AS CONVICÇÕES DA PREGAÇÃO BÍBLICA

 

 

Para realizar a árdua tarefa de serem pregadores da Bíblia, homens e mulheres no ministério precisam estar comprometidos com certas verdades:

  1. A Bíblia é a Palavra de Deus. Como Agostinho o coloca: “Quando a Bíblia fala, Deus fala” (2Tm 3.16).

  2. Toda a Bíblia é a Palavra de Deus. Não apenas Romanos ou Levítico, não apenas Efésios ou Ester. Não apenas passagens “quentes”, mas também as “frias”.

  3. A Bíblia testifica a respeito de Si mesma. Se pessoas podem ser expostas a um entendimento das Escrituras de maneira regular e constante, então elas não precisam de argumentos a respeito da veracidade das Escrituras.

  4. Isso conduz a uma abordagem da pregação do tipo: “Assim diz o Senhor”. Toda a mensagem precisa se apoiar nas Escrituras. Todo crente deve perguntar: “Onde está escrito”?

  5. O estudante da Bíblia precisa tentar chegar à intenção do autor bíblico. A primeira questão é: “o que o autor bíblico queria dizer ao leitor da Bíblia? Por quê?. De maneira simples: “A Bíblia não pode significar o que não significou”.

  6. A Bíblia é um livro sobre Deus. Ela não é um livro religioso de conselhos sobre as “respostas” que precisamos para um casamento feliz, sexo satisfatório, para o trabalho ou para perder peso. Embora as Escrituras reflitam muito a respeito dessas questões, elas são, acima de tudo, sobre quem Deus é e o que Deus pensa e quer.

  7. Nós não “tornamos a Bíblia relevante”; mas apenas mostramos sua relevância. A verdade é tão relevante quanto a água para a sede, e a comida para a fome.

 

Extraído com adaptações feitas pelo Pr.Eduardo, do livro A Arte e o Ofício da Pregação Bíblica, Haddon Robinson, Shedd Publicações, 2009.

Please reload

Séries:
1/2
Mensagem Recente
Please reload

  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook

(61) 3273-5987 | 98402-4063

Igreja Cristã Evangélica de Brasília

EQN 309/310 Módulo A, Asa Norte, Brasília - DF

Copyright 2019, Igreja Cristã Evangélica de Brasília. All Rights Reserved.